• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Notícias

Detalhe: Notícias

Treinamento básico no programa computacional ANAREDE conta agora com mais tempo para explorar as funcionalidades do software

17-05-2019

O Cepel realizou, no período de 07 a 10 de maio, treinamento básico no programa computacional ANAREDE. Atendendo a uma antiga demanda dos usuários, o curso passou a contar com quatro dias de duração, proporcionando aos participantes mais tempo para execução de exercícios práticos. Esta edição do treinamento contou com cerca de 30 profissionais e estudantes de diferentes empresas e universidades.

 


O ANAREDE é o programa mais utilizado no Brasil para análise de Sistemas Elétricos de Potência em regime permanente. O programa também vem sendo utilizado em outros países, como Inglaterra, Itália, Espanha, Dinamarca e Angola. Possuem autorização para download do ANAREDE cerca de 200 empresas e mais de 160 instituições de ensino do país e do exterior.

 


De acordo com os pesquisadores Renan Pinto Fernandes e Paula Oliveira La Gatta, instrutores do curso, o ANAREDE também pode ser usado para dar início a estudos mais complexos, como análise de segurança, fluxo de potência continuado e margem de transmissão. “O ANAREDE é o responsável por fornecer o ponto inicial de operação utilizado pelos demais programas do Departamento de Redes Elétricas (DRE) do Cepel, como o ANATEM, PacDyn e FLUPOT, para suas análises. O uso complementar do ANAREDE e dos demais programas do DRE permite estudos mais completos com resultados confiáveis para subsidiar a operação e o planejamento do sistema elétrico brasileiro”, assinalam.

 


No decorrer do treinamento, foram destacadas novidades em relação ao módulo Cálculo de Margem de Transmissão. Desenvolvida em 2018 em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a ferramenta define a capacidade remanescente do Sistema Interligado Nacional (SIN) para escoamento da energia ainda disponível nas plantas geradoras através da Rede Básica, demais instalações de transmissão e instalações de interesse exclusivo de centrais de geração para conexão compartilhada.

 


De acordo com Renan e Paula, já é possível modificar a faixa de limites de reativos de geradores participantes do cálculo da margem e simular contingências múltiplas. Além disso, foram feitas melhorias nas opções de distribuição de desbalanço de potência ativa, BPSI (Balanço de Desvio de Potência entre Geradores do Sistema) e BPAR (Balanço de Desvio de Potência entre Geradores da Área), que passam a considerar quaisquer desbalanços e não apenas aqueles devido às cargas.

 


Rodrigo Amaro, sócio de uma empresa de projetos de engenharia elétrica que está enveredando também na área de estudos elétricos, ainda não era usuário do ANAREDE e considerou o treinamento bastante proveitoso. Dentre o conteúdo apresentado, ele destacou a especial atenção que deve ser dada à parte do script para ganhos de produtividade.

 


Já a estudante Melyna Simões, que cursa pós-graduação voltada à análise de sistemas de potência na Universidade Federal de Campina Grande, afirma que o curso vai contribuir bastante para suas atividades. “Vou avaliar a estabilidade de tensão do sistema de potência com a inserção de geração distribuída fotovoltaica, e o ANAREDE me permitirá fazer tanto a análise de segurança estática, quanto a dinâmica”, sinaliza.

 


O treinamento básico no ANAREDE integra o Ciclo de Cursos anual do DRE e terá uma nova turma entre 24 e 27 de setembro. Para mais informações, envie email para eventos@cepel.br ou acesse http://www.cepel.br/pt_br/sala-de-imprensa/cursos-e-eventos/calendario-de-treinamentos-2019.htm