• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Notícias

Detalhes: Notícias

Implantação do Modelo DESSEM, desenvolvido pelo Cepel, foi concluída com sucesso pelo ONS

07-01-2020

 

  

   

 

Em atendimento ao estabelecido na portaria de nº 301, de 31 de julho de 2019, do Ministério de Minas e Energia, superado um completo e exaustivo programa de validação, o modelo DESSEM, desenvolvido pelo Cepel, passou a ser adotado oficialmente pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no dia 1 de janeiro deste ano, como ferramenta de otimização e apoio ao planejamento da operação. A partir desta data o modelo passou a ser utilizado para o processo crítico de definir a ordem de despacho das usinas, e também para suporte à titulação das termoelétricas e à remuneração dos agentes.

 

A expectativa é que a adoção do DESSEM traga inúmeros benefícios à operação do sistema elétrico brasileiro, “uma vez que considera tanto aspectos relacionados à rede elétrica quanto à operação das usinas hidroelétricas, termoelétricas e demais componentes do setor. Sua implementação também visa permitir maior reprodutibilidade da operação por parte dos agentes, elevando a transparência” como lembra o ONS. O DESSEM se integra com os modelos DECOMP e NEWAVE, já utilizados desde 2000 para o planejamento da operação e formação de preço no sistema interligado Nacional brasileiro.

 

O diretor-geral do Cepel, Amilcar Guerreiro, assinala que “o desenvolvimento do DESSEM representou um grande desafio para o Cepel, seja pela responsabilidade inerente ao processo e a seu resultado, seja pela busca de soluções técnicas e tecnológicas, estas algumas vezes surpreendendo o próprio provedor de algoritmos utilizados no modelo”.

 

O desenvolvimento do modelo contou com a colaboração das equipes técnicas do próprio ONS, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), do Ministério de Minas e Energia (MME), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Seu processo de validação envolveu, conforme determinação do MME, diversos agentes setoriais.