• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel promove treinamento sobre sistema IGS 2.0, ferramenta estratégica para gestão da sustentabilidade

Detalhes: Notícias

Cepel promove treinamento sobre sistema IGS 2.0, ferramenta estratégica para gestão da sustentabilidade

08-10-2019

O Cepel realizou treinamento na versão 2.0 do sistema IGS, recém-lançada. Amplamente utilizado nas empresas Eletrobras há mais de uma década, o IGS é uma ferramenta voltada à gestão de indicadores de sustentabilidade que compõem os Relatórios Anuais de Sustentabilidade, o Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa, bem como auxiliam nas respostas aos questionários dos índices de sustentabilidade das bolsas de valores (ISE/Bovespa e DJSI) das empresas do Grupo. Em sua nova versão, o IGS apresenta ainda mais funcionalidades aos usuários.

 


“O sistema IGS 2.0 permite a inclusão de indicadores de todas as dimensões da sustentabilidade: ambiental, social, econômico-financeira, governança corporativa e eficiência energética. Além disso, possibilita a gestão de indicadores relacionados ao CMDE (Contrato de Metas de Desempenho Empresarial), ao PDNG (Plano de Desenvolvimento, Negócio e Gestão) e à Agenda 2030 [Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que contém o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS]”, assinala a pesquisadora Katia Garcia, gerente do projeto, ressaltando que, embora até o momento o IGS 2.0 seja de uso exclusivo das empresas Eletrobras, ele pode ser utilizado por qualquer organização, de qualquer setor produtivo.

 


Por ser totalmente customizável, o IGS 2.0 possui maior flexibilidade no armazenamento de dados, na periodicidade de coleta de variáveis e indicadores (mensal, trimestral, semestral, anual), nos processos de homologação, e nos tipos de variáveis a serem cadastradas no sistema (quantitativas e qualitativas).

 


“O IGS 2.0 permite a sistematização dos dados coletados e seu monitoramento. Além disso, a confiabilidade das informações disponibilizadas é assegurada por uma cadeia de homologação, que facilita a identificação de sua origem e a tomada de ações corretivas, se necessário. Como o sistema é todo criptografado, garante-se, também, a segurança da informação”, complementa Katia.

 


Sobre o curso

 


O curso teve início com a apresentação do Sandro Damásio, assessor da Diretoria de Gestão e Sustentabilidade da Eletrobras, sobre tendências e criação de valor, destacando diferentes aspectos da evolução da Responsabilidade Social Corporativa. Sandro mencionou ainda os compromissos de sustentabilidade assumidos pela Eletrobras, ressaltando a importância do Sistema IGS no acompanhamento dos indicadores e metas que compõem o Plano Estratégico da empresa.

 


Em seguida, a equipe do Cepel apresentou todas as funcionalidades do sistema IGS 2.0, tanto na parte administrativa (elaboração de protocolos, cadastro de usuários, definição de homologadores, definição de materialidade), quanto de preenchimento de variáveis e cálculo de indicadores (preenchimento, homologação, geração de relatórios), para os diferentes perfis de usuários.

 


Foram instrutores do curso os pesquisadores do Cepel Katia Garcia, André Quadros e Luciana Rocha Leal da Paz e os analistas de sistemas da PUC-Rio Fábio Lares e Flávia Lares. Participaram do treinamento, além de representantes do Cepel e da Eletrobras, profissionais de Furnas, Chesf, Eletronuclear, Eletrosul e Amazonas GT.

 


Valduiz Reis Vieira, da Coordenação de Infraestrutura e Serviços Gerais da Eletrobras, foi um dos participantes e comenta que o IGS 2.0 ficou muito bom com as melhorias relativas ao IGS Relat e ao IGS Ambiental. “O IGS 2.0 é simples, intuitivo e prático. Acredito que quando o IGS ambiental integrar-se com o IGS 2.0, e passar a ter as mesmas funcionalidades, será excelente. Tenho convicção de que bons sistemas estão sempre em processo de melhoria, adaptando-se à atualidade dos usuários”, ressaltou.

 


De acordo com o pesquisador André Quadros, a previsão é de que, até o final de 2019, a migração completa do Sistema IGS Ambiental para o Sistema IGS 2.0 tenha sido finalizada, transformando-o em uma ampla plataforma de coleta e análise de dados referentes à sustentabilidade empresarial, auxiliando no acompanhamento de metas e nos processos de tomada de decisão das empresas Eletrobras.