• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Pesquisadores do Cepel ministram curso sobre fundamentos, técnicas e diagnósticos de descargas parciais

Detalhes: Notícias

Pesquisadores do Cepel ministram curso sobre fundamentos, técnicas e diagnósticos de descargas parciais

24-10-2019

“A técnica de medição de descargas parciais mostra-se uma alternativa especialmente importante para um diagnóstico antecipado da condição do isolamento dos equipamentos de alta tensão, auxiliando, de forma considerável, na gestão destes ativos”, destacou o diretor de P&D+ I do Cepel, Raul Balbi Sollero, na abertura do curso “Descargas parciais em equipamentos – fundamentos, técnicas de medição e diagnóstico”, promovido, entre 16 e 18 de outubro, pelo Comitê de Estudos D1 (Materiais e Tecnologias Emergentes) do Cigre Brasil, no Cepel.

 

Sollero acrescentou que a realização do curso foi bastante oportuna, não só porque as empresas esperam cada vez mais o máximo de disponibilidade de seus ativos, como também devido à evolução nas técnicas de aquisição e processamento digital dos sinais destas descargas.

 

Representando a coordenadora do CE D1, Adriana de Castro Passos Martins, o diretor de Laboratórios e Pesquisa Experimental do Cepel, Orsino Borges de Oliveira Filho, integrante do CE D1, apresentou uma visão geral do Cigre Internacional e o escopo de atuação do CE D1, cuja missão é facilitar e promover o progresso da engenharia e o intercâmbio internacional de informação e conhecimento no campo de materiais e técnicas emergentes de ensaios, a exemplo das descargas parciais.

 

 

Ministrado pelos pesquisadores do Cepel e membros do CE D1 Alain Levy, André Tomaz de Carvalho, Helio Amorim e Márcio Antônio Sens, o curso teve como objetivo disseminar conhecimento a respeito do fenômeno de descargas parciais, bem como sua relação com outras grandezas e seu potencial para avaliação das condições dos sistemas isolantes dos equipamentos de alta tensão. Também foram apresentados os mecanismos existentes para medição de descargas parciais nos diversos equipamentos elétricos de alta tensão e sua posterior análise. Casos reais de avaliação de equipamentos no campo e em laboratório complementaram a apresentação.

 

Os conceitos básicos e fundamentos das descargas parciais foram apresentados por Alain Levy. Além disso, Alain abordou a teoria física das descargas parciais, as grandezas relacionadas ao fenômeno, normas aplicadas na medição em laboratório e a análise em frequência dos sinais das descargas parciais.

 

André Tomaz falou sobre referências normativas, sensores e circuitos de ensaio, e instrumentação. Também mencionou técnicas de medição online e offline em máquinas rotativas e em subestações isoladas a Gás SF6, bem como o diagnóstico destes ativos.

 

 

Márcio Sens apresentou as facilidades laboratoriais da Unidade Fundão do Cepel para ensaios de descargas parciais, com instrumentação de quatro décadas, em pleno funcionamento, e alguns casos típicos de estudos experimentais envolvendo análise por descargas parciais para identificar falhas em cabos elétricos e em equipamentos elétricos para média tensão.

 

Já o pesquisador Hélio Amorim abordou alguns estudos de caso dos quais o Cepel participou envolvendo para-raios, transformadores de corrente, transformadores de potencial, geradores, subestações isoladas a gás, transformadores de potência e reatores.

 

 

Parte experimental

 

Encerrando o curso, os participantes realizaram, no dia 18, atividades experimentais em três laboratórios da Unidade Fundão que desenvolvem atividades relacionadas à temática abordada nos dias anteriores.

 

No Laboratório de Diagnóstico em Equipamentos e Instalações Elétricas, os visitantes foram apresentados a técnicas de medição de descargas parciais não convencionais, a exemplo da medição por emissão acústica, bastante utilizada para localização de faltas em transformadores, e da detecção por UHF, muito usada para localização de falhas em subestações isoladas a gás SF6. “As duas técnicas possibilitam a localização precisa do defeito do interior do equipamento, orientando, assim, a intervenção a ser feita pelas equipes de manutenção”, assinala o pesquisador André Tomaz.

 

No Laboratório de Propriedades Elétricas e Magnéticas, o pesquisador Márcio Sens demonstrou como calibrar o detector de descargas parciais, localizar interferências causadas por lâmpadas e carregadores de celular, dentre outros. “Testamos também um cabo de alta tensão de uma usina solar, para localizar o ponto da descarga com uma corneta ultrassônica”, comenta.

 

No Laboratório de Descargas Parciais, os participantes do curso assistiram a simulações usando osciloscópio, envolvendo montagem de circuito de medição, calibração, alteração da faixa de frequência, aplicação de tensão, utilizando filtro de alta tensão, dentre outras. “Para tanto, utilizamos o IMA-DP, o HFCT (High Frequency Current Transformer), e o IMA-DP multiplexado via fibra ótica”, complementa o pesquisador Hélio Amorim.

 

O curso contou com cerca de 40 participantes de diversas empresas do setor. Para Fabio Toshio, da Área de Manutenção Preditiva da Nishi, o curso superou as expectativas ao abordar diferentes visões de especialistas em medição de laboratório, medição em campo e processamento de sinais. “O conceito de descargas parciais em diversos tipos de equipamentos, como GIS, transformadores e geradores, forneceram um conhecimento valioso para o diagnóstico de sistemas isolantes. Com o conhecimento do fenômeno elétrico, sua origem e características, a medição e a análise de descargas parciais tornam-se mais controlável e objetiva.”

 

Wagner Souza, da PSI – Process Soluções Inteligentes, ressaltou que foi muito bom conhecer as instalações do Cepel e saber que a pesquisa no Brasil conta com profissionais de tal nível de excelência. “Sou representante de uma empresa italiana de produtos para descargas parciais e tenho certeza que um curso como este ajuda na divulgação do tema no país”, afirmou.

 

Corroborando a fala de Fabio e Wagner, Vitor Raimundo Pamplona, diretor-técnico da Rennosonic, destacou que o curso superou as expectativas. “Um tema de grande importância, para nós que atuamos na área de análises e manutenção preditiva de equipamentos elétricos de alta e média tensão, abordado de forma clara e rica em detalhes técnicos e resultados práticos. Os experimentos apresentados, nos laboratórios do Cepel, consolidaram a teoria com uma visão direta sobre os sinais característicos e separação de ruídos. Parabenizo ao Cigre Brasil e ao Cepel pela iniciativa e organização”.