• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel instala nova versão do SOMA em Itaipu

Notícias

Cepel instala nova versão do SOMA em Itaipu

04-01-2019

Em dezembro de 2018, o Cepel instalou a versão 2.0 do SOMA (Sistema Orientado ao Monitoramento de Ativos) em Itaipu Binacional. O sistema está em etapa final de implantação para o monitoramento online de todos os hidrogeradores da Usina Hidrelétrica de Itaipu.

 

O SOMA é uma plataforma Web de monitoramento de ativos desenvolvida pelo Cepel para atender às demandas de diagnóstico preditivo de equipamentos elétricos, dando subsídios aos profissionais de Engenharia de Manutenção para melhor planejarem suas atuações com base na condição online dos equipamentos monitorados. De acordo com o pesquisador do Departamento de Linhas de Transmissão e Equipamentos André Tomaz de Carvalho, gerente do SOMA, a nova versão do sistema trará como principal benefício para Itaipu a integração com o historiador OSI Soft PI para aquisição de dados de operação dos hidrogeradores, além de interfaces customizadas para o monitoramento online dos sinais adquiridos.

 

Nilton S. Ramos Quoirin, da Divisão de Engenharia de Manutenção Elétrica de Itaipu Binacional, assinala que, com a implantação do SOMA, Itaipu passa a ter um sistema de monitoramento das unidades geradoras moderno, modular e customizável.  “Além da automatização das medições de temperatura da unidade, que até a instalação do SOMA eram feitas de modo manual pela equipe de manutenção da usina, o sistema traz como benefícios o armazenamento do histórico das medições, a análise automática das grandezas adquiridas e a possibilidade de aplicação de técnicas de inteligência artificial para a identificação de possíveis defeitos”.

 

Dadas as proporções da usina de Itaipu, esta é a maior instalação já monitorada pelo SOMA. Cada gerador possui mais de 400 sensores, incluindo medições de temperatura, vibração, deslocamento, pressão e descargas parciais. Até o momento, 18 geradores de Itaipu já estão sendo monitorados pelo sistema, e as duas últimas unidades aguardam suas paradas programadas para conexão dos sensores e início do monitoramento. Com mais de 10 mil sinais monitorados em tempo real, o SOMA disponibilizará à Engenharia de Manutenção de Itaipu o estado detalhado de operação de cada um dos seus hidrogeradores.

 

“A  consolidação desse sistema massivo de aquisição de dados – que em si representa um grande desafio – foi um marco importante do projeto. No entanto, a parte mais nobre ainda está por vir. A partir do monitoramento online das máquinas, poderemos utilizar toda a expertise do Laboratório de Mecânica Aplicada do Cepel para incorporar sistemas especialistas de diagnóstico, ferramentas avançadas de simulação e análise de máquinas rotativas, e uma série de algoritmos de computação cognitiva para extrair o máximo de informação dos dados aquisitados e prover as melhores ferramentas de apoio à decisão. Nossa ambição é, a partir do SOMA, fazer de Itaipu uma referência internacional em monitoramento de usinas”, ressalta André.

 

“Nossa expectativa é de que o sistema traga recursos e funcionalidades que auxiliem a superintendência de manutenção no acompanhamento do estado das unidades geradoras, na identificação de anormalidades e na prevenção de defeitos com maior agilidade e exatidão. Desta forma, esperamos que o sistema seja uma ferramenta de manutenção preditiva muito efetiva, contribuindo para reduzir as atividades de manutenção preventivas e periódicas”, afirma Nilton.

 

Engenheiros e técnicos das áreas de Manutenção e Engenharia de Itaipu passaram por treinamentos ministrados pelo Cepel para utilização do sistema e manutenção das unidades de aquisição.