• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel realiza avaliação de subestações da Light com sistema IMA-DP Acústico

Notícias

Cepel realiza avaliação de subestações da Light com sistema IMA-DP Acústico

24-09-2018

O Cepel, com o apoio de técnicos da Light, realizou no mês de agosto, uma bateria de medições em cinco subestações isoladas a gás da empresa, no Rio de Janeiro (RJ). O objetivo foi avaliar as condições elétricas das instalações quanto à ocorrência de descargas parciais, indicando pontos que necessitam de um acompanhamento periódico e, até mesmo, manutenção.

 

Para a realização das medições, a equipe do Cepel usou, pela primeira vez, o sistema IMA-DP Acústico (Sinais Acústicos), mais um desenvolvimento no âmbito do projeto IMA. Como explica o pesquisador do Departamento de Linhas de Transmissão e Equipamentos Hélio Amorim, gerente do projeto, o IMA-DP Acústico tem como função registrar sinais acústicos por meio de sensores piezoelétricos especiais. “Há também um pré-processamento, o que torna possível o registro dos sinais e sua padronização. Este sistema representa mais um avanço tecnológico disponibilizado pelo Cepel ao sistema elétrico brasileiro”, assinala.

 

Dentre os sistemas da linha IMA, destacam-se, além do IMA-DP Acústico, o IMA-DP (medição de descargas parciais pelo método elétrico), o IMA-CTD (medição de Capacitância e Tangente Delta), o IMA-DP UHF (medição de sinais elétricos em ultra-alta frequência) e o IMA-Gap (medição de entreferro). “Estes sistemas vêm formando um importante acervo tecnológico no Brasil. Quanto ao IMA-DP Acústico, sua primeira experiência no campo produziu resultados significativos, fornecendo à Light informações importantes para que mantenha suas unidades em operação sem interrupções no fornecimento de energia”, complementa Hélio.

 

O pesquisador ressalta que uma das motivações para o projeto e o desenvolvimento do IMA-DP Acústico surgiu da grande lacuna que havia na área. “Isto nos mantinha reféns de sistemas comerciais, que, além de terem alto custo, quase sempre são uma caixa preta. É preciso desenvolver nossas próprias ferramentas, nossas próprias soluções. Agindo dessa forma, já acumulamos conhecimento e experiência em áreas nas quais éramos tecnologicamente dependentes dos fabricantes internacionais”, afirma Hélio.

 

Além de Hélio Amorim, integram a equipe do projeto IMA-DP os pesquisadores André Tomaz de Carvalho (DLE), Thiago Baptista Rodrigues (DLE), o técnico João Borges (DLE) e Caio Fleming Ferreira de Carvalho (PUC-Rio).