• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel sedia workshop sobre monitoramento e diagnóstico de equipamentos de alta tensão

Notícias

Cepel sedia workshop sobre monitoramento e diagnóstico de equipamentos de alta tensão

18-09-2017

O Cepel apoiou e sediou, em agosto, o Workshop Tendências Atuais e Futuras em Monitoramento e Diagnóstico de Equipamentos de Alta Tensão. Promovido pelo Comitê de Estudos A3 – Equipamentos de Alta Tensão, do Cigré-Brasil, o evento teve por objetivo abordar as alternativas disponíveis para realização de monitoramento, a evolução das técnicas de diagnóstico de equipamentos e a experiência de campo de concessionárias. Cerca de 60 pessoas participaram do encontro, realizado na Unidade Fundão.

 



Durante o evento foram discutidos temas como: soluções para monitoramento de equipamentos de alta tensão (AT); técnicas de diagnóstico intrusivas e não intrusivas, destacando experiências brasileiras e fazendo um resumo da experiência internacional (Cigré); dimensão regulatória na aplicação de monitoramento de equipamentos de AT; e perspectivas futuras de monitoramento e diagnóstico, entre outros.

Participaram da cerimônia de abertura do evento, o Diretor Geral do Cepel, Marcio Szechtman; o gerente do Laboratório de Diagnóstico em Equipamentos e Instalações Elétricas (LabDig), Helvio Martins; o gerente executivo de Ampliações e Engenharia de Instalações da Transmissão do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e coordenador do CE A3, Antônio Carlos Carvalho; e o engenheiro de Sistemas de Potência Senior do ONS, Daniel Sinder.

 

 

O workshop reuniu palestrantes de diferentes segmentos, como representantes de universidades, da indústria de equipamentos, de concessionárias de transmissão e de distribuição, de associações de classe e de centros de pesquisa. A diversidade das abordagens foi um dos pontos altos do evento. Além dos painéis, a programação contou com uma visita técnica ao LabDig. “O objetivo do workshop foi trocar experiências e sinalizar tendências futuras. O último evento desse tipo dedicado ao tema monitoramento e diagnóstico foi realizado há cerca de 10 anos”, explicou Antônio Carlos Carvalho, coordenador do CE A3.

O Diretor Geral do Cepel destacou a importância das discussões sobre monitoramento e diagnóstico para o setor. “É um tema para o qual, aqui no Cepel, tem sido dada prioridade alta”, afirmou Marcio Szechtman, que citou algumas iniciativas nesse segmento, como o DianE, Sistema de Análise e Diagnóstico de Equipamentos, e o IMA, Instrumentação para Monitoramento e Análise, desenvolvidos no Centro, e as atividades realizadas no LabDig. “Trata-se de um tema extremamente importante e necessário para que o setor elétrico opere bem. Para que os ativos fiquem bem dimensionados e para que as empresas possam saber o estado deles em termos de vida útil e, com isso, prevenir falhas”, explicou.

Para o gerente do LabDig, o evento de dois dias de duração foi promovido em um momento significativo, caracterizado por uma série de fatores. “É importante realçar, que nos últimos anos estamos no meio de um furacão. Tanto em termos de evolução de instrumentos para medição; como pelas modificações do setor elétrico, seja por escassez de recursos, pelas privatizações, e pela chegada de outros atores, que até então não víamos aqui, como empresas de outros países comprando ativos no Brasil; além do envelhecimento do parque, que é natural. Então, o tema monitoramento é extremamente fundamental. Seja para se estender a vida útil do equipamento e também para se fazer toda a parte de manutenção, baseada nas condições do equipamento e não mais em manutenções programadas”, explicou Helvio Martins.

 

O coordenador do CE A3 destacou outro fator: a importância da divulgação de conhecimento em meio ao processo de renovação de pessoal pelo qual o setor vem passando. “O workshop teve grande mérito no sentido de divulgar conhecimento. Hoje há uma renovação dos quadros do setor elétrico. Portanto, eventos como esse são importantes para os novos profissionais e, também, para que os profissionais mais experientes fiquem a par das novas aplicações. Este workshop teve importância especial, pois tratou de monitoramento e diagnóstico, técnicas que permitem estabelecer o estado atual do equipamento. Permitem avaliar se há necessidade de manutenção, além de dar indicação segura sobre o final da vida útil do equipamento”, concluiu Antônio Carlos Carvalho.